Arquivo da categoria: Turquia

Istambul – TURQUIA

DSC01881

Epicentro do comércio de especiarias na Europa, Constantinopla, capital do Império Romano do Oriente (ou Bizâncio), foi tomada pelos turco-0tomanos em 1453.  Os europeus, com paladar cada vez mais acostumados às especiarias do Oriente, tiveram que inventar novas formas de adquirir seus produtos. Lançaram-se ao mar em busca de novas rotas para as Índias, ainda que as expedições levassem também como objetivo de seus navegadores o descobrimento de novas terras.

Hoje, Constantinopla tornou-se a grande Istambul, a maior cidade da Turquia e a única cidade do mundo situada em dois continentes: o europeu e o asiático. O ponto de confluência secular entre culturas e rotas de especiais ainda se reflete na arquitetura, nos trajes turcos, nos costumes e nos mercados de comida.

DSC01837

O Mercado Egípcio (acima) faz parte de um complexo que inclui uma gigante mesquita. Li que a renda dos comerciantes do bazar não pode ser revertida em lucro. É quase uma ONG, mas do jeito que eles fitavam os turistas, acho que o objetivo vai mais além do que o puro escambo de mercadorias.

DSC01840

O interessante de você andar no bazar é conhecer temperos frescos que, no Brasil, chegam em pequenos saquinhos lacrados em Supermercados pela Materfoods. Lá, temos a oportunidade cheirar e tocar o que está à nossa frente. Há sacos cheios de alçafrão, orégano, menta, cardamomo, pimentas, curry e corantes naturais para comida.

DSC01838

Há ainda as gigantescas lojas que vendem doces turcos.

DSC01753

Entrar para experimentar é um prazer, pois o papo e a pechincha com o vendedor sempre são mediados pelo incrível chá turco de maçã, inigualável em qualquer lugar do mundo.

DSC01974

Anúncios

Capadócia – TURQUIA

Capadoccia, Kapadokya, Capadócia… Um dos lugares mais inimagináveis do superfície do planeta. A região fica no interior da Turquia, na região da Anatólia, parte oeste do país no continente asiático.

Diferente de tudo o que você já viu, o relevo da Capadócia é tão único quanto a sua história. A região vulcânica sofreu um fenômeto de erosão que deu origem a pedras e falésias fáceis de serem escavadas. Essas falésias e pedras tornaram-se abrigos, povoados e cidades para vários povos, com predomínio de cristãos e, posteriormente, muçulmanos.

Há duas principais cidades-abrigo para os turistas: Goreme e Urgup. Urgup é mais europeizada. Tão pequena quanto Goreme, mas com melhor estrutura de mercados, restaurantes, docerias e lojas. Pela cor da cidade, bege, parece até estarmos no interior da Itália, não fossem as formações rochosas do entorno e a mesquita chamando para rezar 5 vezes ao dia.

Goreme é mais encrustada nas rochas e seus hotéis dispõem de muitos quartos em cavernas para que o turista experimente viver um pouco como viveram os antepassados da região.

De Goreme ou de Urgup, tanto faz para conhecer a Capadócia. São dois passeios que você pode reservar que percorrem toda a região e duram o dia inteiro. Fiquei no hotel Capadoccia Palace, em Urgup. De lá, eles reservam os dois passeios e ainda complementam com o passeio de balão pela região. Reserve cerca de 350 euros para tudo, sem incluir a hospedagem.

Para chegar à região. você pode voar para Kayseri, a maior cidade da Anatólia, e pedir ao próprio hotel que te pegue no aeroporto. Tudo bem simples e eles estão super-acostumados.

Entre os pontos percorridos pelo passeio, estão…

A antiga cidade de Goreme.

Uma casa ainda habitada nas pedras.

Uma cidade subterrânea – sensacional!

A comida dos passeios é feita em restaurantes que abrigam muitos turistas. Não são ruins, mas não são especiais. Se quiser três especialidades da região, recomendo um jantar num pequenino e simples restaurante na Mehmet Akif Boulevard, principal rua da cidade. Caminhando em direção à mesquita pela calçada da direita, você vai ver na rua os potes de kebab expostos da seguinte maneira.

Entre e conheça o dono. Se ele for com a sua cara, certamente vai te mostrar a casa inteira aos fundos. A comida é deliciosa: é o kebab no pote, com uma casquinha de pão assada junto da panela. E, pra acompanhar, um suco de cereja, vendido aos montes em latas fartamente pela Turquia.

Outra especialidade da região é o suco de romã. É vendido em vários pontos e feito na hora.

Mas mais inimaginável ainda para o brasileiro é o sorvete turco no sabor de baunilha com miski, uma espécie de resina vegetal de cor clara, de sabor forte e muito utilizada para aromatizar doces e bebidas nos países árabes. Também tem fins medicinais: promete curar cáries, diarreias e cicatrizar machucados. Mas, enfim, o sorvete abaixo é feito na rua, esse especificamente bem na entrada do parque que abriga a antiga cidade de Goreme. Parece uma massa de pão que o vendedor está girando, mas é sorvete.

DSC02039